Logo Prefeitura de Salvador

Arena Aquática vence o Campeonato Baiano de Natação deste sábado (21/11)!

 

No último sábado (21/11), a Arena Aquática Salvador foi a grande campeã da única competição Master do ano, o Campeonato Baiano de Natação! 

Realizado pela Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA), o torneio aconteceu na Piscina Olímpica da Bahia, localizada na Av. Bonocô, em Salvador. A Arena Aquática Salvador marcou um total de 1.543 pontos, ficando em primeiro lugar no ranking geral. A segunda colocação foi ocupada pelo Cepe/Caev/Adelba, com 905 pontos. Já na terceira posição, a AAB/CTRA fechou com 844 pontos. 

Três atletas se tornaram recordistas estaduais em suas categorias: Emanuelle Pereira, da Arena Aquática Salvador, nos 50 m livre; Osvaldo Dalben, do Cepe, nos 200 m medley; e Rodrigo Chaves, da Fluir, nos 200 m livre. Todos deles receberam broches para homenagear suas marcas. O mesmo aconteceu com Mauricio Matos, do Yacht Clube da Bahia, que foi recordista em outra etapa, mas só recebeu a premiação neste sábado.

O evento não teve presença de público por conta das restrições impostas pela pandemia da Covid-19. Quanto aos atletas, a FBDA cumpriu todos os protocolos de segurança sanitária, e distribuiu máscaras personalizadas aos nadadores.

 

 

Primeiro dia de aula na Arena Aquática é marcado por animação de alunos e familiares

A animação foi o sentimento compartilhado na tarde desta segunda-feira (11) por alunos que participaram do primeiro dia de aula na Arena Aquática de Salvador, no bairro da Pituba. João Pedro Ferreira, de 8 anos, que contava os dias para começar na turma de aperfeiçoamento à natação, finalmente realizou o desejo. “Foi legal! A parte que mais gostei foi do pulinho”, disse, se referindo à saída com mergulho, feita no final do ensinamento.

O garoto gosta muito do esporte e estava há um ano sem praticar, por falta de opção gratuita e com qualidade, uma vez que as aulas particulares, que custam em média R$ 150, não cabiam no orçamento da família. “Estou adorando. A prática de esporte é muito importante para o desenvolvimento dele e a professora é excelente, muito habilidosa com as crianças”, disse a mãe, Jamile Ferreira, de 34, que acompanhava o filho orgulhosa.

Ao lado dele, outras três crianças seguiam as recomendações da professora Renata Albuquerque, 43, na piscina de águas convidativas. “Eu estou muito feliz. Essa é a profissão que eu amo e exerço com paixão. Para mim, a natação é um modo de vida, que envolve mudança do corpo, respeito aos batimentos cardíacos e adoção de hábitos saudáveis”, afirmou ela, que já tem 18 anos de profissão.

As aulas terão seguimento esta semana a cada uma hora, das 6h às 18h. As segundas, quartas e sextas serão dedicadas às turmas de aperfeiçoamento, e as terças e quintas, às aulas de iniciação e adaptação à natação e de hidroginástica.

A semana anterior (do dia 4 a 15) foi o período destinado à entrega dos documentos necessários e aos testes de avaliação de nível para as turmas das aulas práticas. A solicitação de documentos incluiu RG, CPF, atestado de escolaridade, comprovante de residência, documentos de identificação de pais, mães ou responsáveis legais para menores de 18 anos e atestados médicos emitidos por cardiologista e dermatologista.

Novas inscrições – Segundo o gerente técnico da Arena, o nadador e campeão olímpico Edvaldo Valério Silva, o Valério Bala, das 726 vagas disponibilizadas para as aulas de atividade aquática na arena, apenas 270 foram efetivadas. Diante disso, o atleta faz um apelo para que as pessoas só se inscrevam se realmente tiverem interesse e compromisso para participar das aulas. “É preciso se conscientizar porque é uma atividade gratuita e que muita gente quer fazer parte”.

Após levantamento, a Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel) avalia reabrir as inscrições em calendário a ser definido. “A Prefeitura tem investido muito no esporte com quadras e campos e, agora, com o fomento à natação. A gente sabe que a natação ou a atividade aquática são esportes relativamente caros e estão sendo disponibilizados de forma gratuita, por isso é uma iniciativa belíssima”, opinou Valério.

Os quatro professores e o gestor técnico ficarão atentos ao desempenho dos alunos da arena. Aqueles que se destacarem terão a chance de migrar da piscina semiolímpica (que tem 25 m x 12,5 m e cinco raias) para a olímpica (com 25 m x 50 m, com 10 raias) e de integrar a equipe da Arena Aquática

Turmas de iniciação à natação e hidroginástica passam por avaliação na Arena Aquática

O clima de entusiasmo tomou conta da Arena Aquática Salvador, na Pituba, nesta segunda-feira (4). No local, 145 crianças, adolescentes, adultos e idosos passaram pelos testes de avaliação de nível para começar as aulas práticas de natação e hidroginástica, previstas para próxima segunda-feira (11). As turmas serão divididas em adaptação e iniciação à natação, hidroginástica e aperfeiçoamento (para aqueles que já sabem nadar).

De acordo com a Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), responsável pela gestão da arena, até sexta-feira (8), todos os 720 alunos inscritos devem apresentar a documentação necessária e passar pelos critérios de nivelação para formação dos grupos. Até o final do ano, a previsão é que mais 1440 alunos sejam contemplados pelas aulas.

A documentação necessária incluiu carteira de identidade, CPF, atestado de escolaridade, comprovante de residência e documentos de identificação de pais, mães ou responsáveis legais para menores de 18 anos. Além disso, é preciso levar os atestados médicos emitidos por cardiologista e dermatologista, comprovando a saúde física para a prática esportiva.

De acordo com o gerente técnico da Arena, o nadador e campeão olímpico, Edvaldo Valério Silva Filho, conhecido como Valério Bala, a primeira fase é a conferência dos documentos. “Precisamos checar toda a documentação, principalmente os atestados médicos. Estando tudo certo, vamos apresentar a piscina e avaliar se o aluno se encaixa em iniciação ou aperfeiçoamento”, explica Valério, que monitorou de perto a entrada dos primeiros alunos na piscina.

Entre eles estava o pequeno Kallen Bernardo Andrade, de 9 anos. Atraído pelo sol forte, água cristalina e educadores físicos todos a postos, logo se encorajou e entrou na piscina semiolímpica (25 metros x 12,5 metros). Em uma das cinco raias, deu as primeiras braçadas, acompanhado de um dos quatro professores que serão responsáveis em ministrar, a partir do dia 11, as aulas de adaptação e iniciação à natação e hidroginástica, sempre às terças e quintas-feiras, das 6h às 18h. “Adorei! Rezando para começar logo na semana que vem”, disse o garoto.

Nos demais dias da semana, segundas, quartas e sextas, também de 6h às 18h, as turmas serão de aperfeiçoamento, ou seja, para quem já sabe nadar. De acordo com Valério, aqueles que se destacarem migrarão da piscina semiolímpica para a olímpica e poderão integrar a equipe que representará Salvador nas competições de esportes aquáticos. A piscina olímpica (25 metros x 50 metros) conta com 10 raias.

“Um equipamento como esse possibilita o fomento da atividade esportiva para quem não tem como pagar. Além disso, será palco para revelação de talentos na natação. Não tenho dúvida que daqui sairão muitos campeões”, frisou Valério, que fez história ao se tornar o primeiro nadador negro brasileiro a ganhar uma medalha olímpica, na competição de Sidney (Austrália), em 2000.

Estrutura completa – Na Arena, há ainda estruturas para suporte aos atletas e profissionais envolvidos como vestiário, banheiros, academia de ginástica, consultório médico, lanchonete, além da portaria de acesso. A arena também conta com uma piscina de aquecimento para os esportistas e um deque. O espaço contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano.

A cessão do equipamento, que custou R$ 6,2 milhões, é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura, a Aeronáutica, o Ministério dos Esportes e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou a piscina e foi a responsável pela montagem na capital baiana. Por meio da Semtel, a Prefeitura também firmou uma parceria com a Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA) para trazer as competições regionais, nacionais e internacionais para a Arena Aquática da capital.

Novas turmas – As primeiras turmas terão um ciclo de quatro meses, para que outras pessoas tenham oportunidade de se matricular. Daqui a 120 dias, novas turmas serão formadas. Para concorrer a uma das vagas, é preciso ter idade a partir de sete anos. Idosos também podem fazer a inscrição pela internet, desde que tenham condicionamento físico para realizar as atividades propostas.

Prefeitura entrega Arena Aquática Salvador

Equipamento vai oferecer aulas gratuitas para amadores e futuros atletas

A Prefeitura inaugurou neste sábado (22) a Arena Aquática Salvador, onde está instalada a piscina olímpica da cidade, no local onde funcionava o antigo Clube Português. O prefeito ACM Neto entregou o equipamento junto com a nova Praça Wilson Lins, que completa o complexo esportivo, ao som dos tambores do Olodum. A cantora Margareth Menezes abrilhantou a festa, cantando o hino nacional. Atletas baianos campeões de natação fizeram uma apresentação especial na piscina, que também recebeu exibições de provas de 50 metros. 

Arena Aquática Salvador conta com piscina olímpica e outra semiolímpica para ações de formação de atletas e disputas de natação. A piscina olímpica, que foi usada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de natação nos jogos do Rio de Janeiro, em 2016, servirá para atletas de alto rendimento se aperfeiçoarem nos treinamentos. 

“Hoje entregamos a mais bonita piscina olímpica do Brasil, afinal de contas, trouxemos esse equipamento conciliando com a requalificação da Praça Wilson Lins, que é mais um trecho da Orla da nossa cidade entregue recuperado. Esse equipamento é destinado fundamentalmente para a formação de atletas. Nosso objetivo é formar campeões de natação aqui. Por isso mesmo, convidamos o campeão Edvaldo Valério para nos ajudar na gestão. Vamos também utilizá-la para sediar campeonatos nacionais e internacionais em Salvador”, afirmou Neto. 

Foi nesta piscina que nomes como os americanos Michael Phelps e Katie Ledecky e a húngara Kantinka Hosszú brilharam na última Olimpíada. A piscina olímpica (25 metros x 50 metros) conta com 10 raias. Já a semiolímpica (25 metros x 12,5 metros) possui cinco raias. A cessão do equipamento é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura, a Aeronáutica, o Ministério dos Esportes e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou a piscina e foi a responsável pela montagem na capital baiana. 

O objetivo é tornar o local um grande centro aquático, que abrigará, além da natação, outros esportes, a exemplo de nado sincronizado, salto ornamental, polo aquático e maratona aquática. Isso com acesso gratuito. O espaço conta com arquibancada fixa com capacidade para 350 lugares, bem como outra móvel, para mais 350. 

Há ainda estruturas para suporte aos atletas e profissionais envolvidos como vestiário, banheiros, academia de ginástica, consultório médico, lanchonete, além da portaria de acesso. A arena também conta com uma piscina de aquecimento para os esportistas e um deque. O espaço contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano. 

O investimento global nas obras foi de R$ 13,6 milhões, sendo R$ 1,5 milhão na implantação da piscina e outros R$ 7,7 milhões para construção do complexo, envolvendo a Praça Wilson Lins. Mais R$ 4,4 milhões foram investidos numa contenção em alvenaria de pedra às margens da arena aquática. 

Acesso totalmente gratuito

A gestão administrativa e técnica da Arena Aquática de Salvador ficará a cargo da Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel). O equipamento será de uso público conforme efetivação de matrícula e é voltado exclusivamente para práticas de iniciação à natação e para o desenvolvimento dos esportes aquáticos em nível de alto rendimento. Além disso, uma parceria com a Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA) possibilitará que o local seja palco de competições regionais, estaduais e internacionais. 

Já a partir do dia 14 de janeiro, estarão abertas turmas de natação e hidroginástica. As informações poderão ser obtidas através do telefone (71) 3202-7910. A Semtel em breve divulgará um site no qual as inscrições poderão ser feitas. Além do cadastro online, será exigida dos candidatos toda a documentação necessária para realização de atividades físicas na piscina, como atestados médicos de saúde e de pele, além de dados pessoais, como registro civil e endereço. 

A quantidade de vagas por turma será estipulada e a matrícula acontecerá por ordem de chegada. Ou seja, quem se cadastrar no site terá prioridade mediante apresentação dos documentos. Atletas federados, ranqueados e paraolímpicos terão acesso sem precisar passar pelo procedimento. 

Edvaldo Valério – O ex-atleta Edvaldo Valério, considerado um dos grandes nomes da história da natação baiana, conduzirá os trabalhos de instrução dos alunos junto a uma equipe de professores qualificados. Poderão participar das atividades da Arena tanto crianças como idosos. Jovens em idade escolar, além dos atestados e inscrição no sistema, deverão estar frequentando a escola – turmas específicas serão formadas para atender esse público no contraturno das aulas. 

“É um equipamento importante para nossa cidade, onde poderemos desenvolver e revelar novos atletas. É claro que, inicialmente, vamos trabalhar o esporte como instrumento de inclusão social, mas também o esporte de alto rendimento. Temos grandes atletas representando a Bahia, como Ana Marcela, Alan do Carmo e Bruno Almeida, então a perspectiva é que nós continuemos nessa potência, revelando novos nomes e proporcionando atividade física e qualidade de vida para nossa população”, afirmou Valério. 

“Vamos criar um sistema que é como se fosse uma academia de natação. Só que vai ser gratuito, com uso da comunidade de forma controlado. Na piscina semiolímpica, serão realizados trabalhos de iniciação esportiva, hidroginástica. Dentro desse perfil, vamos fazer a equiparação dos níveis de natação dos usuários para montar as turmas”, explica o diretor de Esportes e Lazer, Paulo Meyra. 

A Semtel está trabalhando com projetos para atender a quem se interessar por iniciação à natação. As atividades serão desenvolvidas na piscina semiolímpica e contempla o ensino básico do nado crawl (ou livre). “Nossa equipe estará pescando talentos para colocar na piscina olímpica, entrando no objetivo de revelação de atletas e treinamento de alto rendimento”, afirma Meyra 

Três blocos de turmas serão formados durante o ano para atender o maior número de pessoas nas comunidades assistidas com os trabalhos que serão feitos na ArenaAquática. Isto é, cada usuário nadará no local por quatro meses, dando lugar a mais uma quantidade de inscritos. 

Praça Wilson Lins ganha nova estrutura

No entorno da Arena Aquática está a nova Praça Wilson Lins, na Pituba, que foi requalificada pela Prefeitura para completar as intervenções naquela região. O novo complexo possui itens como via compartilhada para carros e pedestres, fazendo a integração com a Praça Nossa Senhora da Luz, estacionamento para veículos, estação de bicicletas e ciclovia. As obras foram executadas pela Superintendência de Obras Públicas (Sucop), órgão vinculado à Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). 

Diversos serviços estruturais foram necessários para o redesenho da área. Foram executados, por exemplo, serviços de drenagem em uma área de 400 metros. A área total da praça recebeu pavimentação nos seus 8 mil m², com itens como piso intertravado e deck de madeira plástica. O projeto buscou harmonizar alternativas para estimular a prática saudáveis dos visitantes do espaço. Por isso, conta com uma academia de ginástica, equipamento que permite ao usuário trabalhar diferentes partes do corpo aproveitando o dia e a paisagem. Com o novo desenho arquitetônico da praça, o espaço ganhou uma ciclovia com 400 metros de extensão. 

Para aproveitar a vista do ambiente, foi criada também uma escadaria para que o público possa contemplar o mar e recarregar as energias. Há, agora, um anfiteatro para a realização de apresentações culturais, quiosques de alimentação e uma arena de futevôlei. Já as crianças ganharam um parque infantil para que também tenham atividades para se entreter nos passeios no local.

Prefeitura inaugura Arena Aquática Salvador neste sábado (22)

A Prefeitura inaugura neste sábado (22), às 10h, a Arena Aquática Salvador, onde está instalada a piscina olímpica da cidade, no local onde funcionava o antigo Clube Português. Na mesma ocasião, o prefeito ACM Neto entrega a nova Praça Wilson Lins, que faz parte do complexo esportivo. Para celebrar a inauguração, dez atletas baianos campeões de natação vão fazer uma apresentação especial na piscina. Depois deles, haverá duas exibições, uma masculina e uma feminina, em provas de 50 metros .

Arena Aquática Salvador conta com piscina olímpica e outra semiolímpica para ações de formação de atletas e disputas de natação. A piscina olímpica, que foi usada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de natação nos jogos do Rio de Janeiro, em 2016, servirá para atletas de alto rendimento se aperfeiçoarem nos treinamentos.

Foi nela que nomes como os americanos Michael Phelps e Katie Ledecky e a húngara Kantinka Hosszú brilharam na última Olimpíada. A piscina olímpica (25 metros x 50 metros) conta com 10 raias. Já a semiolímpica (25 metros x 12,5 metros) possui cinco raias. A cessão do equipamento é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura, a Aeronáutica, o Ministério dos Esportes e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou a piscina e foi a responsável pela montagem na capital baiana.

O objetivo é tornar o local um grande centro aquático, que abrigará, além da natação, outros esportes, a exemplo de nado sincronizado, salto ornamental, polo aquático e maratona aquática. Isso com acesso gratuito. O espaço conta com arquibancada fixa com capacidade para 350 lugares, bem como outra móvel, para mais 350.

Há ainda estruturas para suporte aos atletas e profissionais envolvidos como vestiário, banheiros, academia de ginástica, consultório médico, lanchonete, além da portaria de acesso. A arena também conta com uma piscina de aquecimento para os esportistas e um deque. O espaço contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano.

O investimento global nas obras foi de R$ 13,6 milhões, sendo R$ 1,5 milhão na implantação da piscina e outros R$ 7,7 milhões para construção do complexo, envolvendo a Praça Wilson Lins. Mais R$ 4,4 milhões foram investidos numa contenção em alvenaria de pedra às margens da arena aquática.

Nova Praça Wilson Lins e piscina olímpica serão inauguradas ainda este mês

Em breve, os soteropolitanos terão uma nova Praça Wilson Lins, na Pituba, para a prática de atividades ao ar livre com infraestrutura completa. O novo complexo possui itens como via compartilhada para carros e pedestres, fazendo a integração com a Praça Nossa Senhora da Luz, estacionamento para veículos, estação de bicicletas e ciclovia. Abriga ainda a Arena Aquática, onde foi instalada a piscina olímpica (25 metros x 50 metros), usada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de natação na Rio 2016.

De acordo com a Superintendência de Obras Públicas (Sucop), órgão responsável pelas intervenções no local, a entrega do espaço a população será efetuada até antes do Natal. Diversos serviços estruturais foram necessários para o redesenho da área. Foram executados, por exemplo, serviços de drenagem em uma área de 400 metros. A área total da praça recebeu pavimentação nos seus 8 mil m², com itens como piso intertravado e deck de madeira plástica.

O projeto buscou harmonizar alternativas para estimular a prática saudáveis dos visitantes do espaço. Por isso, conta com uma academia de ginástica, equipamento que permite ao usuário trabalhar diferentes partes do corpo aproveitando o dia e a paisagem. Com o novo desenho arquitetônico da praça, o espaço ganhou uma ciclovia com 400 metros de extensão. Para aproveitar a vista do ambiente, foi criada também uma escadaria para que o público possa contemplar o mar e recarregar as energias.

Há, agora, um anfiteatro para a realização de apresentações culturais, quiosques de alimentação e uma arena de futevôlei. Já as crianças ganharam um parque infantil para que também tenham atividades para se entreter nos passeios no local. No trecho que compreende a Arena Aquática, 1,6 mil m² de área foram necessários para a construção de estruturas para suporte aos atletas e profissionais envolvidos como vestiário, banheiros, academia de ginástica, consultório médico, lanchonete, além da portaria de acesso. Há ainda uma piscina de aquecimento para os esportistas, um deck e a arquibancada para o público.

Arena Aquática contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano, graças a uma parceria firmada entre a Prefeitura e a Federação Baiana de Desportos Aquáticos.

Skip to content